Volta sagitariana!


Como este é um lugar no qual eu me sinto confortável em estar e só não estive por questões pessoais, queria encontrar um jeito de voltar sem todo o drama da volta. Então me lembrei que daqui duas semanas acontece o XIX ENEP! Quer post mais bacana do que o que conta com entusiasmo como será a viagem anual mais incrível da vida?


Já contei um pouco sobre o (XVII) ENEP aqui, quando fui pela primeira vez no Encontro, e ano passado fui ao XVIII ENEP, que ocorreu em Vitória - ES, apesar de não escrever nada sobre. Esse ano, teremos o Encontro Nacional dos Estudantes de Psicologia na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), no campus de Cruz das Almas - BA. 
No primeiro ano, atravessei o sudeste/nordeste de ônibus até Fortaleza - foi uma viagem e tanto, apesar de não me arrepender nem um pouco... mas ano passado, não aguentei e comprei passagens de avião. Esse ano não foi diferente, encontrei boas promoções e aproveitei, pois com os cortes de verbas nas universidades públicas, não tínhamos transporte garantido.
A programação do XIX ENEP está lotada de coisas maneiras e eu estou contando os dias pra ir! Será a primeira viagem de avião que eu faço sozinha (ai minha deusa!), e eu estou um pouco triste porque minhas amigas não vão... (questões financeiras plus falta de transporte público)
Além da programação, pesquisei um pouco acerca da cidade porque, afinal de contas, será uma semana hospedada em uma universidade! Ao contrário do que esperava, não achei muitos lugares para ir... A cidade é muito famosa por promover as festas de São João, mas elas acontecem em junho.
O que eu descobri é que a 20 minutos de Cruz está localizado o município de Cachoeira, o principal destino turístico do Recôncavo! Além disso, a 30 minutos de Cruz está Cachoeira do Paraguaçu, onde morou Castro Alves(!), acho que já tenho destinos para turistar...
Pelo que entendi, perto de Cruz das Almas existem várias cidadezinhas hisoricamente importantes e que serão bem frequentadas pelos estudantes em agosto.

Bom, pessoal, espero que tenham gostado de saber mais sobre mais um ENEP, depois eu faço um post comentando toda programação. Eu só estava com muita vontade de escrever e expor minha empolgação quanto à viagem!

Beijinhos e até mais!

Nota de retorno

É uma tarde de sábado, o clima está agradável lá fora e aqui dentro do quarto faz um friozinho gostoso. Spock está dormindo na cama e eu estava descrevendo o sonho que tive essa noite num papel, enquanto ouço Iron & Wine. Então decidi voltar. Sim, voltar para o blog. Não sei se temporariamente ou para sempre, mas esse indie folk me deu vontade de escrever. Voltei.

Não quero me encher de expectativas, pois apesar de estar de férias, sei que a faculdade e as atividades extraclasse tiram meu tempo quase integral e preciso de uma força absurda para me programar e conseguir tempo para criar posts...

Meus gostos musicais mudaram um pouco, assim como minha visão sobre alguns estilos... estou numa fase em que o clean e o minimalist tomam conta do ambiente, então provavelmente a cara do blog mudará, se eu me animar e continuar... 

Além de gostos, desde a última vez que postei, minha vida pessoal passou por mudanças drásticas, por conta disso exclui uma das categorias do blog. Não quero apagar todos os posts e começar do zero, pois me lembro como deu trabalho começar e o amor que despejei nesse lugar dispensa qualquer mudança.

Bom, pessoal, por ora é isso. Só gostaria de avisar que há uma possibilidade de voltar a escrever e fotografar (atividades que deixei de lado há meses, por conta da faculdade). Obrigada pela compreensão!

Beijinhos

Até o próximo post!

***

Desafio: cofrinho progressivo


Oi, pessoal! Tudo bem? Quando esse ano se iniciou, eu fiz muitos planos para a minha vida; o problema é que eu me dei conta da complexidade de conciliar (essa virou minha palavra de 2015) a faculdade, o fato de morar sozinha, a visita à família, a organização do casamento, o blog, e todas as coisas que eu quero realizar esse ano.

Estou aqui para contar para vocês sobre um projeto super legal que vi no blog da Lari Alves, e que veio a calhar em meio a tantos compromissos e a falta de planejamento econômico. O nome é "Desafio Cofrinho Progressivo", e consiste em depositar num 'cofre' a quantia correspondente ao número da semana. Como assim? É o seguinte: o ano possui 52 semanas, a primeira semana é a semana 1, então deposite R$ 1,00, e assim por diante. O dinheiro de cada semana irá somar-se com o dinheiro depositado na semana anterior, e no final  do ano vocês terão um grande valor em dinheiro guardado!

Para auxiliá-los e deixá-los cientes quanto aos valores, aqui está uma tabela expondo a ideia do projeto:


Espero que tenham gostado do desafio. Eu amei a ideia, e vou tentar colocá-la em prática esse ano, porque alguém precisa economizar por aqui, né? Hahahaha. Tentarei arrumar um local para guardar esse dinheiro, de difícil acesso, de preferência, porque sou louca para ficar xeretando os meus cofres e gastar tudinho! - aconselho a vocês a fazer o mesmo. Também é legal intercalar o valor depositado, para não ficar tão pesado para vocês no final do ano, e sempre anotar em uma agenda, por exemplo. Dessa forma, terá a quantia exata no final do ano.

Qualquer dúvida é só avisar!
Beijos, e até o próximo post!

[MEME] 15 coisas para fazer em 2015


Sei que estou, no mínimo, muito atrasada para aparecer aqui e desejar feliz ano novo à todas vocês, mas a falta de tempo e os compromissos não me deixaram outra alternativa. Tenho que agradecer à Deus por começar o ano revendo muitos amigos queridos, e pela oportunidade de pensar em fazer desse ano um ano inesquecível como foi 2014.

Gostaria de desejar aos meus leitores um ótimo ano pela frente; que esse ano seja maravilhoso, de realizações, renovações e transformações nas nossas vidas. Que vocês não esqueçam todas as conquistas feitas nos anos anteriores, mas que queiram sempre mais.

Planejei minhas metas para 2015, além de vários projetos que pretendo participar, e hoje vim comentar sobre os meus objetivos para esse ano (lembrando que "15 coisas para fazer em 2015" é uma TAG, e me foi indicada pela Grazi, do blog Diga a Diga - obrigada, fofa! - logo depois, veio a ideia do MEME com mesmo objetivo feito pela galera do Rotaroots). Vamos lá?

1. Cuidar mais dos cabelos: porque ele tem mais de um metro e é autossuficiente;

2. Estudar mais: promessa da vida, desde o ensino fundamental. Vai que algum ano eu consiga...

3. Ler mais livros: a faculdade suga todo o meu tempo, mas vou tentar exercer essa paixão;

4. Aprender a cozinhar: vou fazer 20 anos e moro sozinha. Isso não é meta, é necessidade;

5. Ser mais paciente: a meta mais difícil. É fod* lidar com a vida sem grosseria, sou de sagitário, poxa!

6. Voltar a usar salto alto: o boy magia é 2 centímetros mais alto, mas vou tentar esquecer essa neura;

7. Participar de algum projeto: Pote da Felicidade, 52 Weeks, qualquer um...

8. Exercer mais a fé: orar mais, acreditar mais no poder de Deus, seguir mais as doutrinas impostas, ir mais aos cultos;

9. Crescer com o blog: eu amo esse lugar! Vir aqui e falar sobre as coisas que eu gosto me deixa mais leve. Seria legal não acabar;

10. Listar os livros e filmes no listography: ano passado eu não consegui, mas esse ano vai dar certo!

11. Fazer o blog durar: esse é o mais queridinho de todos que eu já tive. Que dure, amém;

12. Engordar: espero engordar uns 4 quilos esse ano!

13. Melhorar o meu inglês: apesar de ter feio o curso, sou PÉSSIMA em conversação, e preciso aumentar meu vocabulário;

14. Doar sangue: eu, Juliana, com 18 anos, não podia doar sangue porque, acreditem se quiser, não atendia o critério de peso mínimo para doação. Esse ano eu superei, e quero muito doar;

15. Fazer amizades a partir do blog: minha maior inspiração é conhecer alguém a partir do blog e firmar uma grande amizade.

É isso, pessoal! E vocês, o que esperam desse ano que está aí, cheio de novas surpresas?

Beijos, e até o próximo post!

Cães X Fogos de Artifício


Esse é o Spoke, e hoje eu vim falar com vocês sobre um assunto muito relevante para mim. Se trata da fobia de cachorros por fogos de artifício, que é muito comum, mas assusta donos de plantão preocupados com os cãezinhos.

Estamos no final do ano, e é justamente nessa época que as pessoas saem felizes na rua soltando fogos, em comemoração ao ano novo, e os cães ficam nas casinhas, debaixo da cama, encolhidos em algum canto, tremendo, com medo.

Se o seu cachorro é assim, listei algumas dicas aqui para te ajudar a controlar o bichano e lhe dar mais segurança, buscando como fonte o site Tudo Sobre Cachorros:


1. Pratique com o seu cão antes do Ano Novo
Se você tiver algum tempinho antes da virada do ano, dessensibilize o seu cachorro. Ou seja, faça-o se acostumar com o som dos fogos de artifício, colocando vídeos com o barulho para ele ouvir algumas vezes por dia. Aumente o volume gradativamente e associe o som a algo que o seu cão goste, como petiscos ou brinquedos.



2. Se você não teve tempo de praticar antes da virada do ano

S
e você não teve tempo para preparar seu cão para o Ano Novo, ou se a dessensibilização não eliminou o medo dele completamente, durante a virada do ano, não mude seu comportamento, agradando o cão quando ele estiver com medo, pois ele associará o medo ao carinho. Além disso, não reaja aos fogos de artifício, aja naturalmente, assim passará maior segurança ao bichano. Por último, mas não menos importante, tente camuflar o som dos fogos de artifício produzindo outros sons, como o do rádio, por exemplo.Nunca force seu cão a nenhum comportamento! Se ele quiser ficar escondido em algum lugar, deixe, pois você tentará tirá-lo da sua zona de conforto, o que o deixará agressivo.


3. Para casos severos

Se seu cão fica aterrorizado com fogos de artifício, pode ser que nenhuma dica acima funcione para amenizar o medo dele. Se você acha que seu cão é um caso desses, converse com o veterinário, pois pode ser o caso de administrar uma medicação contra ansiedade ou algum sedativo que ajude seu cão a ficar mais calmo durante os fogos.

Bom, pessoal, eu não treino com o Spoke antes do Réveillon, mas também não forço nenhum comportamento por parte dele. Ele coopera, age normalmente, e nunca se esconde! Parece que fica um pouco assustado (quem não ficaria com um barulho repentino e um clarão no céu?), mas não com medo.

Um ato que acho super importante e que mostra que você se importa com o seu cão, é nunca deixá-lo sozinha em casa durante essas comemorações, pois só vai traumatizá-lo, com sua falta de proteção.

Espero que tenham gostado das dicas, e que passem um felicíssimo Ano Novo ao lado do amor canino de vocês.

Beijos, e até o próximo post!

Wishlist: escolhendo pela capa - parte 2

Havia feito o Wishlist: Escolhendo pela Capa - Parte 1 e peguei gosto pela coisa! Então resolvi fazer outro post da categoria, mostrando outros 5 livros que ganharam minha admiração pela capa, mas que ainda não li. Vamos lá?


1. DE VOLTA AOS QUINZE
    BRUNA VIEIRA
    Editora Gutemberg, 2013
    224 páginas
O que você faria se pudesse voltar no tempo? Será que, ao fazer escolhas diferentes, você conseguiria mudar sua vida para melhor? Anita tem 30 anos, e sua vida é muito diferente do que ela sonhou para si. Um dia, ao reencontrar seu primeiro blog, escrito quando tinha 15 anos, algo inusitado acontece, e tudo ao seu redor se transforma de repente. Com cabeça de adulto e corpo de adolescente, ela se vê novamente vivendo as aventuras de uma das épocas mais intensas da vida de qualquer pessoa: o ensino médio. Ao procurar modificar acontecimentos, ela começa a perceber que as consequências de suas atitudes nem sempre são como ela imagina, o que pode ser bem complicado. Em meio a amores impossíveis, amizades desfeitas e atritos familiares, Anita tentará escrever seu próprio final feliz em uma página misteriosa na internet.
  2. ELEANOR & PARK
    RAINBOW ROWELL
    Editora Novo Século, 2014
    328 páginas
'Eleanor & Park' é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e 'grandes', é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.
  3. INVISÍVEL
    ANDREA CREMER e DAVID LEVITHAN
    Editora Galera Record, 2014
    322 páginas
Stephen passou a vida do lado de fora, olhando para dentro. Amaldiçoado desde o nascimento, ele é invisível. Não apenas para si mesmo, mas para todos. Não sabe como é seu próprio rosto. Ele vaga por Nova York, em um esforço contínuo para não desaparecer completamente. Mas um milagre acontece, e ele se chama Elizabeth.  Recém-chegada à cidade, a garota procura exatamente o que Stephen mais odeia. A possibilidade de passar despercebida, depois de sofrer com a rejeição dos amigos à orientação sexual do irmão. Perdida em pensamentos, Elizabeth não entende por que seu vizinho de apartamento não mexe um dedo quando ela derruba uma sacola de compras no chão. E Stephen não acredita no que está acontecendo... Ela o vê! 
    4. LOST AND FOUND
    LUCY CAVENDISH
    Editora Penguin Books, 2009
    448 páginas
Samantha Smythe has her hands full with three active young sons, an au pair who eats all the food in the fridge and an absent husband who’s drinking champagne for breakfast in London. And she’s tying herself in knots trying for a longed-for baby girl… [não achei tradução e tenho medo de colocar uma tradução livre, feita por mim, e fazer caquinha na sinopse]
  5. PARIS, MY SWEET
    AMY THOMAS
    Editora Tantor Media, 2012
    ___ páginas
Sempre obcecada por tudo que vinha da França, Amy Thomas conseguiu uma boquinha tão gostosa quanto o mais puro chocolate amargo: mudar-se de Manhattan para Paris e redigir anúncios publicitários para a Louis Vuitton. Trabalhando na Champs-Élysées, passeando por ruas charmosas e explorando as melhores confeitarias e padarias parisienses, Amy ficou maravilhada com a grandiosidade da Cidade Luz. Mas apaixonar-se por uma cidade significa virar as costas para a outra? Por mais que Amy amasse Paris, uma parte dela se sentia como uma gotinha de chocolate em um mar de tradicionais macarons. "Paris, my Sweet" mostra como a busca pela felicidade pode ser tão efêmera como o crescimento de um suflê de caramelo salgado e tão intensamente prazerosa quanto um bolo de chocolate derretido, e como a vida que deveríamos viver nem sempre tem o sabor que imaginávamos. Ao mesmo tempo, declaração de amor à Paris e à Nova York, e devoção total a tudo que é doce, "Paris, my Sweet"  é um mapa do tesouro para todos os que têm fome de viver. 
E esses foram os livros que ganharam meu coração, pessoal. Pesso desculpas pela sinopse em inglês de Lost and Found, e caso saibam quantas páginas tem Paris, my Sweet, me avisem!

E vocês, tem um amorzinho por alguma capa?

Até o próximo post!

Propósito #2



A melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida.

一 Desconhecido


Feliz Natal, pessoal!